Head Office - Sydney

Level 21, 133 Castlereagh St
Sydney NSW 2000 Australia

T. +61 (02) 8076 6018

E. info@360degree.agency

S. info.360degree

Opening Hours

Segunda - Sexta 9am - 5pm

360 Degree - Brisbane

Level 3, 150 Edward St
Brisbane QLD 4000 Australia

T. +61 (07) 3012 9257

E. info@360degree.agency

S. info.360degree

Opening Hours

Segunda - Sexta 1pm - 5pm

Cover letter: dicas de como fazer uma boa carta de apresentação  

 

Se tem uma coisa que pode parecer estranha quando estamos procurando emprego na Austrália é a famosa “cover letter”. Também conhecida como “carta de apresentação”, na língua portuguesa, ela não costuma ser um item imprescindível quando estamos na busca por um emprego no Brasil. Mas saiba que na Austrália ela é essencial para quem está em busca de um emprego – seja ele numa grande corporação ou apenas para trabalhar numa empresa especializada em limpeza de casas ou em um restaurante servindo café. Ou seja: não interessa a função que você exerça, é fato que você irá precisar ter uma carta de apresentação.   

A cover letter funciona como uma introdução ao seu futuro empregador. Ela é a sua primeira chance de causar uma boa impressão, apresentar um pouco de quem você é e por que é adequado para o trabalho. É com ela que você poderá fazer os olhos do recrutador brilhar ou descartar o seu CV sem nem mesmo ter dado uma olhadinha nele.  

A verdade é que quando o assunto é “como escrever uma boa cover letter”, os detalhes fazem toda a diferença!  Então, ao elaborar a sua não esqueça de consultar esse guia que preparamos para te ajudar.  

Aqui estão algumas dicas de como fazer uma boa cover letter:

 

1 – A quem possa interessar (“To whom it may concern”)

Evite usar a expressão “a quem possa interessar” (“to whom it may concern”) caso não saiba a quem se dirigir na hora de candidatar-se a uma vaga. Essa é uma saudação extremamente impessoal e ultrapassada. 

Você pode ainda optar por usar o cargo do recrutador, caso não saiba o nome dele. Vale lembrar que por tratar-se de uma carta formal, você deve evitar expressões como “Olá”. Nesse caso, o mais adequado seria usar, por exemplo, “Prezado Gerente de Recursos Humanos”.

 

2 – Evite clichês como “Proativo”, “Dinâmico” ou “Confiável” 

Esses são apenas alguns dos exemplos de adjetivos que os recrutadores estão cansados de ler em cartas de apresentação. O mínimo que se espera de um candidato é que ele seja confiável – portanto, o adjetivo não acrescenta nenhum valor a sua candidatura.  

Já termos como “proativo” ou “dinâmico” são pouco específicos sobre suas reais habilidades e realizações profissionais. Pense um pouco e elabore frases que deixem claro como você poderá agregar valor para a empresa/vaga em questão.  

 

3 – Apresente fatos 

Ainda nessa linha de como agregar valor a sua cover letter, uma boa dica é apresentar fatos. Afinal, eles demonstram de forma concreta as suas realizações. 

Você pode citar situações em que demonstrou iniciativa, os resultados que gerou em empresas anteriores e projetos que implementou. 

Ainda é possível citar que você é flexível e capaz de adaptar-se às mudanças, mas sem precisar usar apenas essas palavras. Não diga somente que é você é flexível, mas mostre exemplos de situações em que você precisou exercer essa flexibilidade em um contexto de trabalho. 

 

4 – Opte por uma linguagem ativa 

A cover letter uma oportunidade de explicar por que você é a melhor pessoa para a vaga em questão, então use uma linguagem confiante, verbos poderosos e ativos que destacam suas habilidades e experiência relevantes. Enquanto outras pessoas podem usar os mesmos chavões e frases genéricas que os gerentes de contratação veem continuamente, usar uma linguagem ativa que mostra como e por que você se encaixa na função o ajudará a se destacar.

Termos como “Eu acredito”, podem dar a impressão de que você é o único que pensa isso. Por isso, opte por trazer fatos e exemplos para apoiá-los. Por exemplo:,”gerenciei uma equipe de quatro funcionários em um café” ou “criei um novo fluxo de vendas que resultou em um aumento de x no lucro”.

 

5 – Atenção total ao descritivo da vaga 

Certifique-se de ler o anúncio da vaga de emprego com atenção, identificar as habilidades requisitadas e verbos relevantes. Você deve incluir esses termos em sua carta de apresentação e explicar por que eles são relevantes para você.

Se o anúncio de emprego menciona que você fará parte de uma equipe, inclua um exemplo de trabalho colaborativo e como você contribuiu para o resultado final. Não envie uma carta genérica – estude a vaga, a empresa e prepare o conteúdo da sua carta de acordo com essas informações. 

Além disso, ao optar por usar palavras-chave você pode aumentar as suas chances em processos seletivos concorridos. Isso porque algumas empresas usam um Applicant Tracking Systems (ATS) para verificar e classificar cartas de apresentação e currículos. Ou seja: a leitura da sua carta pode ser feita por um sistema que busca por palavras-chaves específicas que são usadas para selecionar candidatos considerados aptos à vaga.  

 

6 – Não é hora de falar sobre salário

Mencionar em sua carta de apresentação o valor de salário que quer receber pode limitar sua oportunidade de negociar, portanto, não o inclua a menos que essa informação seja solicitada no descritivo da vaga. 

Evite ainda escrever “salário negociável”, pois pode dar a impressão de que você está aberto a qualquer oferta. Uma carta de apresentação não é o momento de mencionar o salário – guarde essa informação para a entrevista de emprego.

 

7 – Cuidado com os auto-elogios 

Embora seja importante parecer confiante, evite palavras e declarações exageradas, como “Eu sou um vendedor incrível” ou “Eu entreguei ótimos resultados”. Você corre o risco de parecer arrogante.

Deixe os resultados falarem por si mesmos. Se você está aplicando para uma vaga de retail, fale sobre o fato de que você gerou um aumento de 30% enquanto era gerente de vendas de uma determinada loja, por exemplo. Isso permite que um recrutador quantifique suas habilidades e perceba a sua competência sem parecer esnobe. 

 

8 – Seja conciso 

Você deve manter a carta curta, não mais do que uma página, e usá-la como um meio de se apresentar ao seu empregador em potencial. Não esqueça de mencionar o emprego para o qual você está se candidatando.

Opte por escrever parágrafos curtos e concisos que sejam facilmente compreendidos. Não esqueça de fazer uma revisão final, focando especialmente na gramática (especialmente se você não tiver domínio do inglês). Ah, e nada de bancar o engraçadinho! Use uma linguagem formal e adequada a vaga/empresa.

 

9 – Compartilhe com outros colegas

Uma ótima ideia é você compartilhar sua carta de apresentação com algumas pessoas mais experientes. Mas ao invés de enviar e perguntar: “O que você acha?” seja específico sobre o tipo de feedback que deseja. 

Em particular, solicite duas coisas. Primeiro, pergunte ao seu amigo se está claro qual é o seu ponto principal. Qual é a história que você está contando? Eles são capazes de resumir isso? Em segundo lugar, pergunte a eles o que há de errado com a carta e quais as melhorias que ele sugere. Muitas vezes quem está de fora consegue identificar pontos falhos que não somos capazes de perceber.  

Sua carta de apresentação é uma oportunidade para se diferenciar dos outros candidatos! Aumente as suas chances eliminando os clichês e frases genéricas da sua Cover Letter e concentre-se em mostrar exemplos de suas habilidades e experiência reais. Dessa forma, você estará dando ao empregador uma visão muito melhor sobre o que o torna alguém que ele deve considerar para a função.

 

Se você quer também melhorar o seu currículo, não deixe de ler o post que preparamos sobre esse assunto. E não esqueça: toda terça-feira, tem job list atualizada com oportunidades de emprego na Austrália aqui no nosso site!